AdSpace

Últimas

quinta-feira, 18 de julho de 2019

BROTAS DE MACAÚBAS: COMERCIANTE CATA LIXO DE ALUNO E DEVOLVE EM FORMA DE POESIA

Por voltas das 11:45 da manhã desta quinta-feira, uma ação de um aluno do Colégio Nossa Senhora de Brotas
deixou a vizinhança chateada. O ato foi flagrado por câmeras do Colégio e do Restaurante Organoléptico. Enquanto os moradores ficaram chateados com tal atitude do estudante, o comerciante Dadá Ferro resolveu reagir de maneira inusitada. Em forma de poesia. Segundo Dadá, ele já mandou e pretende enviar mais poesias escritas nos mesmos papéis que o jovem espalhou pelas ruas. 
Confira as poesias já escrita enviadas:

O LIXO
Eu vi um lixo
Que alguém atirou como lixo
Era uma rua
Que ali morava pessoas
Eu vi o lixo no chão
Eu vi a rua
Eu atirei o lixo
As câmera me filmaram
Eu atirando ateando o lixo nas ruas
Eu sou o que o olho me filma
O lixo diz muito de mim
Eu sou assim
Rua, cidadão, estudante, pó, terra
E lixo em decomposição
Eu vivo a minha cidade
Porque o amor não tem idade
Pra fazer de mim um cidadão

A SUMIR 
Quando a rua suja sumir
Também sumirá a vaidade
Que alimenta a disputa pela cidadania
E não aflora à amabilidade 
Relaxe e assim não perceberá
E também nunca enlouquecerá
Talvez todavia o ato que surge 
Suja a ligeira verdade.

Poesias: Dadá Ferro
Da Redação, 18/07/2019




BROTAS DE MACAÚBAS: COMERCIANTE CATA LIXO DE ALUNO E DEVOLVE EM FORMA DE  POESIA
  • Título : BROTAS DE MACAÚBAS: COMERCIANTE CATA LIXO DE ALUNO E DEVOLVE EM FORMA DE POESIA
  • Postado por :
  • Data : 16:36
  • Categorias :
  • Comentários Facebook
  • Comentários Blogger

0 comentários:

Postar um comentário

Top