AdSpace

Últimas

quarta-feira, 24 de junho de 2020

FALA BROTENSE: GIGANTES OU PIGMEUS - POR DILTON AÉCIO

O Fala Brotense de hoje, traz uma reflexão de Dilton Aécio.
Funcionário aposentado do Banco do Brasil, Licenciado em Filosofia, Agricultor Familiar e Presidente da Comissão Provisória Municipal do Partido Verde (PV).

"Gigantes ou pigmeus? 

Estamos chegando ao final do mês de Junho, sem clima nem motivação para comemorações, apesar deste ser o mês mais festivo e alegre para os nordestinos, brotenses entre eles, devido à pandemia e incertezas futuras.
Também é chegado o momento de definições sobre o futuro de Brotas. Qual futuro teremos e se estamos à altura para participar dessa decisão.
Brotas está inscrita numa história grandiosa. História que anda meio abandonada, empoeirada, esquecida, maltratada. Nossa história foi construída por grandes homens e mulheres, imbuídos, sempre, pelas virtudes da coragem, sabedoria e civilidade. Essas características sempre foram reconhecidas nos brotenses, por onde andassem. 
E o que é história? O historiador Marc Bloch (1886-1944), por exemplo, considera que a História não é apenas a ciência que estuda os acontecimentos passados, “mas sim a ciência que estuda o homem e sua ação no tempo.” Nossa grandeza foi construída por notáveis antepassados. Estamos à altura deles? Quais ações estamos implantando ao nosso tempo? Que história estamos construindo? O que dirão de nós os brotenses “posteriores”?
Semelhantemente a Hércules, o próximo gestor ou gestora de Brotas terá tarefa duríssima para administrar. Talvez mais que os 12 trabalhos do herói mitológico grego. Terá de lutar para conduzir a bom termo um município que sobrevive de repasses de FPM (Fundo de Participação dos Municípios), que, vale ressaltar, deverá cair a níveis terríveis no próximo ano, devido ao baque econômico provocado pela pandemia. Economia em baixa = baixa arrecadação = baixo valor de repasses. Ademais, terá a tarefa de pacificar os espíritos, acirrados que estão em decorrência das últimas disputas, unificar esforços, e, talvez a mais importante: encontrar a fórmula para resgatar o brio, o ânimo e a motivação do povo brotense.  Há muito tempo nossa população entrou em um nível de descrença e desânimo que compromete todo e qualquer processo de reerguimento desta terra. Nosso povo deixou de sonhar e acreditar. Se não revertermos esse quadro, todo o trabalho fica seriamente comprometido.
O momento desse resgate já tarda. E, como nos disse Ivan Lins, depende de nós. Se esse mundo ainda tem jeito. Apesar do que o homem tem feito. Quem já foi ou ainda é criança. Que acredita ou tem esperança. Quem faz tudo pra um mundo melhor. Depende de nós.  
Se depende de nós, não pode ser executado por um, apenas. Ou participamos todos dessa tarefa ou ela não será realizada. Verdadeiro mutirão.
A visão administrativa dos que governaram Brotas ainda não esteve à altura do que Brotas representa. Falta de planejamento a longo prazo. Administrações que não têm continuidade. Equipes treinadas que são tangidas de seus postos a cada 04 anos. Projetos que não são concluídos. Filhos da terra, especializados, que não são aproveitados e migram para trabalhar em terras próximas, quando aqui estamos necessitados. A cada resultado de eleição já se sabe quem vai embora e quem retorna. Isso não é administração pública; é administração de vaidades e rancores. Estreiteza de visão política. Custeada com dinheiro público.
No momento atual, segundo pesquisas de opinião, estão colocadas 05 pré-candidaturas. Vale a pergunta: o que, de fato, move tanto interesse na busca de eleição para prefeitura?? Certamente todos dirão: meu objetivo é Brotas. Tenho proposta ou projeto para salvar Brotas. Ótimo; então chegamos a um consenso. Todos temos o mesmo objetivo. Então, porque não nos sentamos em torno de uma mesa, escolhemos apenas um para nos representar e todos os outros se comprometem a não medir esforços para ajudar?? No lugar das vaidades ou outros interesses, que tal se utilizássemos a humildade dos grandes sábios? Daríamos um exemplo para o mundo. Estaríamos, realmente, escrevendo uma nova história para Brotas, no alto nível que nossa gente espera de todos.
Brotas passa por um momento extremamente difícil. Para superar nossas dificuldades presentes e futuras precisamos de gigantes. Serão nossas atitudes hoje que definirão nosso tamanho na história de nossa terra. É chegado o momento de demonstrar se somos esses gigantes ou se não passamos de pigmeus".

Dilton Aécio Rodrigues de Oliveira

Foto Reprodução
Da Redação, 24/06/2020


FALA BROTENSE: GIGANTES OU PIGMEUS - POR DILTON AÉCIO
  • Título : FALA BROTENSE: GIGANTES OU PIGMEUS - POR DILTON AÉCIO
  • Postado por :
  • Data : 11:24
  • Categorias :
  • Comentários Facebook
  • Comentários Blogger

4 comentários:

  1. 👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo e irmão Dilton Aécio, aprendi, ao longo dos meus quase 70 anos, que o "homem" que entra para a vida pública pode está embuido de ótimas intenções, mas o sistema, altamente corrompido, ou o corrompe ou o impede de governar com seriedade e zelo com o erário público. Espero, para o bem de nossa (se me permite assim dizer) Brotas de Macaúbas, que eu esteja enganado. Grande abraço e meus parabéns pela matéria.

    ResponderExcluir
  3. Diga, Dilton Aécio,tudo em paz ? acredito que a união entre conterrâneos e conterrâneas, visando o bem comum e ser solidário é um grande passo para se evoluir o município e evoluir se, na qualidade de pessoas humanas.

    ResponderExcluir
  4. Para ser gestor desta terra só conheço um municipe para representar esse povo tão sofrido...Dada ferro.

    ResponderExcluir

Top