AdSpace

Últimas

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

BROTAS DE MACAÚBAS: BROTAS E IPUPIARA REVIVEM OS 48 ANOS DO ASSASSINATO DE ZEQUINHA E LAMARCA


BROTAS E IPUPIARA REVIVEM 48 ANOS DO ASSASSINATO DE ZEQUINHA E LAMARCA


Por Wanderley Rosa Matos


Dia 17 de setembro de 2019, feriado nos municípios de Brotas de Macaúbas e Ipupiara, é a data oficial em que o povo cristão da Diocese de Barra celebra seus Mártires, o Capitão Carlos Lamarca, José Campos Barreto, Otoniel Campos Barreto, Professor Luiz Antônio Santa Barbara, Josael de Lima, mais conhecido como Jota  e Manoel Dias. Data escolhida tornou-se uma referência de lutas do povo sofrido do sertão baiano, é que foi exatamente neste dia, no ano de 1971, em plena Ditadura Militar, que o exército Brasileiro finalizou uma caçada implacável  contra o capitão Carlos Lamarca e Zequinha Barreto.
Ao completar 48 anos, época em que os municípios de Brotas, Ipupiara, Oliveira dos Brejinhos, Ibotirama e outros, serviram de palco para a tenebrosa ação do exército brasileiro, a Igreja Católica comandada pelo Bispo diocesano D. Luiz Flavio Cappio, reúne em Pintada, católicos e visitantes, para a 19ª celebração dos Mártires.
O evento é organizado pela Diocese de Barra, via Paróquia de Nossa Senhora de Brotas, de Brotas de Macaúbas, Paróquia de São João Batista, de Ipupiara, Paróquia de Nossa Senhora das Oliveira de Oliveira dos Brejinhos e a Paróquia de Nossa Senhora da Piedade, de Cocal – Brotas de Macaúbas. Nesta celebração, mais uma vez, serão homenageados, os Mártires da Diocese de Barra, ou seja, pessoas que dedicaram sua vida por uma causa justa e morreram defendendo uma vida digna para todos. Da luta pela reforma agrária, são homenageados, Josael de Lima, o Jota, que morreu na cidade de Barra, assassinado por grileiros e Manoel Dias de Muquém do São Francisco, também morto por grileiros. Da luta contra a Ditadura Militar, nos anos 70, são homenageados o Professor Luiz Antônio Santa Barbara, Otoniel Campos Barreto, assassinados em Buriti Cristalino e o Capitão Carlos Lamarca e José Campos Barreto, o “Zequinha” assassinados em Pintada.
A CELEBRAÇÃO
Na comunidade de Pintada, no município de Ipupiara, a partir das 14:20 horas terá início uma concentração em frente à igreja de São Sebastião, as 15:00 horas, acontece na igreja uma motivação inicial, às 15:10 um testemunho verídico e histórico, às 15:20h, a caminhada penitencial; às 15:30h., uma fala sobre a importância histórica do Memorial dos Mártires; às 15:40h., o hasteamento das Bandeiras e às 15:50h., a Santa Missa, presidida pelo Bispo diocesano.
AMIGOS NA VIDA AMIGOS NA MORTE
No Memorial os bustos dos mártires chamam a atenção e conduz a uma reflexão acerca da vida e de nossas lutas cotidianas, dos que lutaram e dos que lutam por causas do povo, motivados pela justiça social, dos que doaram as suas vidas e tombaram lutando pela vida, vida em abundância.
Mais é exatamente na estátua onde Zequinha Barreto carrega Carlos Lamarca nas costas, que retrata a dolorosa perseguição aos revolucionários, conforme relatou populares da comunidade de Carnaúba, quando Lamarca, doente e cansado, já sem condições físicas de prosseguir a fuga, pediu ao companheiro Zequinha, que ele lhe deixasse ali e fosse embora, que fugisse da repressão, ao que o Amigo respondeu: “Amigo na Vida, Amigo na Morte” e seguiu em frente carregando o companheiro, até chegarem a Pintada, onde foram fuzilados.

LAMARCA ESCREVEU AOS SEUS FILHOS
Vivo falando de vocês com meus companheiros, eles estão longe dos filhos também e falam nos filhos deles. Um só é o desejo de todos nós, é que nossos filhos sejam revolucionários. O que é um revolucionário? É toda a pessoa que ama todos os povos, ama a humanidade, tem uma imensa capacidade de amar, ama a justiça, a Igualdade. Mas ele tem de odiar também! Odiar os que impedem que o revolucionário ame, porque é uma necessidade amar. Odiar aos que odeiam o povo, a humanidade, a justiça social. Odiar aos que dominam e exploram o povo, odiar aos que corrompem, ameaçam e alienam as mentes, aos que degradam a humanidade, aos injustos, falsos, demagogos, covardes.
O revolucionário ama a paz, faz a guerra como instrumento para ter a paz, a paz justa, sem exploração do homem pelo homem.
Ousar Lutar, Ousar Vencer.
Carlos Lamarca

Texto: Wanderley  Rosa Matos
Fotos: Arquivo Wanderley Rosa Matos
BROTAS DE MACAÚBAS: BROTAS E IPUPIARA REVIVEM OS 48 ANOS DO ASSASSINATO DE ZEQUINHA E LAMARCA
  • Título : BROTAS DE MACAÚBAS: BROTAS E IPUPIARA REVIVEM OS 48 ANOS DO ASSASSINATO DE ZEQUINHA E LAMARCA
  • Postado por :
  • Data : 18:30
  • Categorias :
  • Comentários Facebook
  • Comentários Blogger

0 comentários:

Postar um comentário

Top