AdSpace

Últimas

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

BROTAS DE MACAÚBAS: OS DESAFIOS DOS PRÓXIMOS QUATRO ANOS

Coluna A Gente Que Faz - Os Desafios dos Próximos Quatro Anos

Por Rôney Araújo





No primeiro dia de 2021, dará início um novo ciclo de governança em Brotas de Macaúbas. Um novo prefeito — mesmo que o atual consiga se reeleger, caracteriza-se renovação de mandato —  tomará posse para comandar o município tendo como pano de fundo a maior crise sanitária registrada no país. Na disputa, até então, quatro candidatos lutam para sentarem na cadeira. Motivações à parte, o vitorioso do certame terá uma tarefa difícil pela frente, no tocante às condições dadas pelas incertezas do cenário, bem como no atendimento das demandas da população. Nas próximas linhas, tentaremos clarear alguns panoramas com objetivo de enriquecer o debate.

Começamos nossa investigação pela Saúde. Aqui, como não poderia ser diferente, será a continuação no enfrentamento da Covid-19. É imperativo a ampliação das ações já existentes, dando a elas maior alcance a fim de potencializar nossas defesas. Uma vez aparecendo a vacina, a atenção se volta para a diligência da saúde básica, promovendo a prevenção dos quadros clínicos. O Governo Federal vem sinalizando com a permanência do apoio financeiro nessa área por conta do Corona, logo, o prefeito terá orçamento para encampar os trabalhos, bastando apenas ter uma boa estratégia para gerir os recursos.

Na Educação, o campo é mais nebuloso. Diante dos inexpressivos resultados das escolas brotenses no IDEB, o prefeito eleito precisará se debruçar sobre a problemática tendo como norte três parâmetros: o ensino, a aprendizagem e a gestão. O primeiro diz respeito à qualificação dos docentes, por meio de formação continuada séria, eficaz e perene. A aprendizagem será a consequência das medidas adotadas no ensino, somada a uma mudança de visão na qual vislumbra o aluno como protagonista, descartando o estilo mecanizado e decorativo por didáticas dinâmicas e plurais. À gestão responde pela informatização dos dados, onde uma rede conectada deverá ser criada unindo todas as escolas do município. Obviamente, a participação dos pais, e de toda a comunidade escolar, é primorosa e valida o desenrolar dos processos.

O pulmão de todo o governo é a economia, e aqui o novo gestor vai travar intensas batalhas. É por meio do Fundo de Participação dos Municípios que Brotas recebe grande parte dos seus recursos, e a expectativa para os próximos anos dá conta de uma perda de mais da metade das receitas. Assim sendo, o prefeito não poderá depender somente desse aporte para governar e manter a máquina funcionando. A busca por parcerias será crucial para a sobrevivência. Estimular as potencialidades locais, as quais geram renda, também é essencial, tudo isso visando uma saída da crise com menos impacto possível para a população 

E como se dará a geração de empregos? Nesse sentido, as pistas já foram dadas em um dos nossos artigos (aqui). Basicamente, trata-se de investimentos sólidos na agricultura familiar e na pecuária, tendo em vista às oportunidades de agregar, à força laboral brotense, incentivos no comércio e na oferta dos serviços. Ter a missão de oportunizar os jovens, direta e indiretamente, deve ser o compromisso da gestão pública, evitando assim o êxodo da mão de obra para os grandes centros. A Secretaria da Cultura deverá estar presente idealizando proposições para contribuir com o desfecho almejado. 

Em se tratando de lazer, as iniciativas percorrerão o esteio do esporte, com o fortalecimento das modalidades em posse do intuito de impulsionar a participação popular e qualificar as relações. Além do mais, se faz necessário humanizar a cidade e isso dar-se-á  através da revitalização dos espaços públicos, como praças e áreas livres, com a finalidade de fomentar o sentimento de pertencimento dos cidadãos e promover o contato saudável entre os pares.

A Secretaria de Agricultura será oportuna para guiar as atividades, afinal, a Pasta abriga projetos bem sucedidos, especialmente ao fronte da agricultura de subsistência e também ao vasto repertório de técnicas agrícolas já implementadas. A atuação deve ser no sentido de dar continuidade e melhorar os pontos cujos, notadamente, estiverem em descompasso. Sem dúvida, nesse âmbito, a tarefa cabal será pensar em formas de captação de verbas, por meio de projetos firmados com o Governo do Estado e  com a União. 

Ainda poderíamos citar mais desafios incrustados na gestão brotense, como a organização das contas, a recuperação das estradas vicinais, o aumento da cobertura assistencial das famílias carentes, etc., contudo, os quadros mais relevantes apareceram no escopo e dimensionam a jornada à espera. Só transporá esses, e os demais obstáculos, aquele indivíduo que tiver um bom programa de governo alinhado ao arranjo ostentado por Brotas, além de ser detentor de muita força de vontade para sair da mesmice e fazer história.

O momento vivido é único e, enquanto ao futuro, tudo indica seguirá nessa toada, obrigando as pessoas a mudarem suas concepções e práticas para enfrentarem a conjuntura. O gestor, o qual Brotas precisa, deverá ter um arcabouço de ideias responsivo e totalmente eficaz com a intenção de vencer as dificuldades no percurso. Não é momento para amadorismo. O povo anseia soluções rápidas para velhos problemas que teimam em perdurarem. Sabendo de tudo isso, e compreendendo os interesses difusos, façamos uma boa escolha e logremos êxito no final.


Fotos da Internet
11/09/2020

BROTAS DE MACAÚBAS: OS DESAFIOS DOS PRÓXIMOS QUATRO ANOS
  • Título : BROTAS DE MACAÚBAS: OS DESAFIOS DOS PRÓXIMOS QUATRO ANOS
  • Postado por :
  • Data : 14:30
  • Categorias :
  • Comentários Facebook
  • Comentários Blogger

0 comentários:

Postar um comentário

Top