AdSpace

Últimas

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

POLÍTICA: COMENTANDO AS PROPOSTAS DO CANDIDATO A PREFEITO EDILSON CAMPOS














Para não deixar o leitor confuso, as partes do texto que estiverem em negrito são as propostas do candidato, tendo o comentário do colunista logo abaixo em itálico. Os comentários é meu ponto de vista sobre a proposta, e você é livre para concordar ou não. Seria humanamente impossível comentar todas as propostas do plano, logo escolhi, dentro dos eixos principais, algumas delas para falar. Várias promessas se repetem nos planos de governo dos quatro candidatos, por isso resolvi diversificá-las para fugir da repetição. Recomendo a leitura na íntegra dos planos clicando no link ao final desse artigo. 

         


ALGUMAS PROPOSTAS DO CANDIDATO EDILSON CAMPOS


Saúde

Implantar o TELESSAÚDE-BROTAS, disponibilizando para as Unidades de Saúde da Rede Municipal, serviços em diversas especialidades médicas, conforme as prioridades das demandas municipais e de acordo com os preceitos/regulamentos do Conselho Federal de Medicina e orientações do Ministério da Saúde.


Isso é importante sobretudo para as pessoas incapacitadas, assim elas não se deslocarão até às unidades básicas para fazerem consultas. Aproveitar as telecomunicações a serviço da saúde já é uma realidade no país, principalmente em tempos de pandemia. Por exigir o mínimo de material humano e físico, a execução da proposta é simples de se fazer e deverá sair do papel.

 

Implantar a equipe (Médicos, Enfermeiros, AssistentesSociais, Psicólogos, etc.) do programa federal MELHOR EM CASA, para garantir melhores condições de atendimento às pessoas com baixa condição de mobilidade, idosos e acamados.


Essa proposta é uma ramificação da anterior. O atendimento em casa é vital para alguns pacientes, trazendo mais conforto e a possibilidade de um tratamento eficaz e personalizado. Englobar, na gama dos procedimentos, os serviços fisioterápico também será essencial, uma vez a necessidade pujante das pessoas acamadas e com baixa mobilidade.

 

Informatizar, de forma integrada, toda a Rede Municipal de Saúde (Unidades Básicas de Saúde, os Centros de Atendimento, SAMU e Hospital Municipal), com implantação de sistemas de gestão e produção, integrados ao SUS,com a capacitação e treinamento do pessoal responsável, com o intuito de proporcionar maior agilidade no atendimento e atualização do prontuário eletrônico.


Essa medida é para ontem, e parte da ação já existe. O próprio SUS tem um sistema informatizado à disposição das secretarias de saúde de todo o Brasil. É preciso criar um sistema municipal, em compasso com o do SUS, de maneira a interligar todas as unidades de saúde com retroalimentação diária, a fim de driblar burocracias estúpidas e aposentar de vez o uso arcaico de papel em alguns procedimentos. E o expediente, a nível de dispêndio, custará uma bagatela.

 

Empreender ações para melhoria das condições de saúde da população, como impedir o agravamento de doenças crônicas como diabetes e hipertensão,como também a redução da mortalidade de crianças e mães;


Para isso, basta incrementar os recursos da saúde básica ao passo de uma fiscalização austera. Inclusive, há programas específicos de prevenção de tais doenças englobados no orçamento e disponibilizados pelo Ministério da saúde. Uma vez alinhando as ações, utilizando dos programas já existentes, chegará nos resultados esperados.

 

Realizar reformas e obras estruturais nas Unidades da Atenção Básica de Saúde e no Hospital Municipal, para aperfeiçoar a operacionalização dos serviços e conceber melhores condições no atendimento à população.


É o básico. Além disso, ampliar as unidades, especialmente na zona rural, onde o povo mais carente reside. O leque de atuações precisa também ser ampliado para atender a demanda do povo brotense. Lembrando que, dentro do orçamento do Ministério da Saúde, há uma cota para reformas e ampliações das estruturas físicas dos hospitais e centros médicos. Embora o orçamento seja particionado com o do Estado, o município deve empreender esforços para firmar parcerias com o ente maior e, por meio disso, garantir os recursos.



Educação


Planejar as atividades pedagógicas a serem realizadas de maneira uniforme e equilibradas, para superar as metas do IDEB, e reduzir as diferenças entre as escolas com menores índices.


Essa proposta é um tópico dentro do currículo da rede. Aliás, esse nem sequer existe, e necessita ser criado e efetivado o mais rápido possível. A rede municipal deve ter uma política única para todas as unidades escolares, para evitar fragmentação no ensino e a marginalização da aprendizagem. Ter o IDEB como meta, é uma política a ser cultivada, primeiramente, da rede para as escolas, e não o contrário, onde as unidades escolares divergem sobre como e quando pensam na pauta.

 

Promover um diálogo constante com as escolas de ensino médio (Colégio Estadual Papa João Paulo I e EMITECs), para garantir o cumprimento dos 200 dias letivos, no que tange ao transporte escolar e em regime de colaboração com os entes federados, propiciar acervo bibliográfico, laboratórios de informática e de ciências que dará maior suporte a uma educação de qualidade a todos os nossos munícipes, não somente os atendidos pelas escolas municipais.


Esse diálogo precisa acontecer, de fato. Se possível, as escolas municipais deveriam ter um currículo em compasso ao documento estadual, para amenizar o choque de mudança de ciclo dos estudantes e também para seguir qualificando a aprendizagem. E como o município ainda não tem seus referencias curriculares, é ideal que a construção emerja com as atividades em andamento realizadas pelo Estado da Bahia e, se possível, com o instituto responsável pela formação continuada dos professores.


Disponibilizar reforço escolar às crianças que apresentem dificuldades na alfabetização, com acompanhamento pedagógico supervisionado, para garantir a aprendizagem.


Ótima ideia! E não se deve restringir somente aos alunos do ciclo alfabetizador, mas também para aqueles dos anos finais. Para garantir o reforço, pode ser usado a força de trabalho dos estagiários e assistentes de classe para este fim; também é possível se utilizar, como incentivo, gratificação para os docentes que toparem a empreita. Grupos voluntários podem exercer esse trabalho, bastando a gestão ter a competência de cativar os participantes aceitarem esse desafio. 


Implantar projeto de informatização da rede municipal de educação, com a finalidade de dar transparência aos gastos, sustentabilidade e integração, com a união da Secretaria Municipal de Educação, professores, alunos e pais, para uma gestão moderna e competente, criando, inclusive, CANAL DIRETO (Aplicativo) para sugestões, reclamações, solicitação de matrículas e de informações acerca do desenvolvimento e frequência dos alunos, possibilitando participação direta das famílias na vida escolar.


Finalmente alguém percebeu isso. Pensando na gestão, é a principal proposta do eixo. É rudimentar ainda se lidar com os dados das escolas utilizando papel. Frequência, notas, faltas, atas de reuniões, estoque e tudo que perpassa no ambiente escolar, deve está num sistema, tendo cada escola seu acesso e todas elas ligadas numa única rede. Aqui, tomar o cuidado de segmentar o acesso e dá espaço para os atores envolvidos opinarem para a melhoria do sistema, acolhendo críticas e sugestões. Como modelo existoso, o Sistema de Gestão Escolar -SGE, do Estado da Bahia, é uma ótima referência a seguir.

 

Promover a formação de leitores e a capacitação de professores, bibliotecários, agentes das Unidades da rede escolar nas Comunidades.


Todas as ações nesse sentido passam pela formação continuada docente. Precisando essa ser perene e de qualidade. A formação leitora hoje é o carro chefe, tanto para o ensino quanto para a aprendizagem. A experiência nos convence que, antes de iniciar a formação leitora para os alunos, insira a metodologia com os professores, pois serão eles os grandes incentivadores para os estudantes comprarem a ideia.

 

Criação de Empregos


Apoiar o empreendedorismo para fortalecer a economia municipal, através da dinamização das vocações regionais, utilizando-se de parcerias institucionais, tais como: SEBRAE, BANCO DO BRASIL, CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, BANCO DO NORDESTE, SETRE (Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia).


Não basta só trazer as parcerias, a oferta de crédito também deve ser uma preocupação. Assim, essa proposta é salutar. O planejamento da questão deve ter em mente uma rotatividade dos contemplados, para agregar mais e mais gente no entorno. E a busca pelos acordo necessita de uma boa dose de boa vontade para sair da cadeira e ir até os órgãos pleitear o tento. Usar toda a representatividade do cargo eletivo em favor da população, e não como instrumento de alimentação do próprio ego, como tristemente vemos Brasil afora.


Estabelecer, coordenar e incentivar políticas públicas de geração de empregos e renda, através do cooperativismo, associativismo e economia


As associações e as cooperativas muitas vezes são as únicas saídas para desenvolver as comunidades, logo precisam ser apoiadas com injeção de recursos e incentivos fiscais possíveis dentro dessa categoria. O exercício envolve baixos riscos e com ganhos garantidos. 

 

Adotar postura de apoio para a sustentabilidade econômica dos pequenos negócios, estimulando a participação desses, nas COMPRAS PÚBLICAS, aplicando, por exemplo, a lei geral nas compras municipais.


Caso for usada o sistema de compras públicas do Estado, vejo com muita preocupação o expediente. Além do sistema ser imensamente burocrático, nele só se encontram grandes comércios e prestadores de serviços consolidados; e essa não é a realidade de Brotas. Organizar os trâmites de compras públicas é bem-vindo, mas com o devido cuidado para não amarrar a economia e prestigiar somente as empresas abastadas de fora do município. A contrapartida das empresas, citando o ComprasNet, é muito alta. O bom da escolha só é a organização do programa, mas as benesses param por aí. O ideal é a própria Prefeitura criar seu cardápio, em sintonia com os modos ostentados pelo comércio local.



Clique aqui e veja o plano de governo de todos os candidatos a prefeito de Brotas de Macaúbas


Fotos da Redação

22/10/2020

POLÍTICA: COMENTANDO AS PROPOSTAS DO CANDIDATO A PREFEITO EDILSON CAMPOS
  • Título : POLÍTICA: COMENTANDO AS PROPOSTAS DO CANDIDATO A PREFEITO EDILSON CAMPOS
  • Postado por :
  • Data : 20:45
  • Categorias :
  • Comentários Facebook
  • Comentários Blogger

0 comentários:

Postar um comentário

Top